Alex Muralha falha e Tigre vence na última bola | TN Sul

0

Tiago Monte

Criciúma

Teste para cardíaco. Assim foi a vitória do Tricolor Carvoeiro, na tarde deste sábado, sobre o Mirassol por 2 a 1. Hygor, em um sutil toque, aos 50 minutos da etapa final, marcou o gol da vitória, após um jogo ruim do time treinado pelo técnico Cláudio Tencati. A torcida carvoeira, que já estava vaiando o time, explodiu em festa, no final, e cantou a tradicional música: “êêê, vamos subir Tigreee”.

A apresentação do time treinado por Cláudio Tencati não foi boa. Aos 23 minutos da primeira etapa, Lucas Ramon abriu o placar para o time paulista. Porém, três minutos mais tarde, Luiz Otávio marcou contra e o Criciúma chegou à igualdade. O desempenho carvoeiro não foi satisfatório e a torcida ficou impaciente, durante a maioria do jogo. Porém, o último lance fez os torcedores esquecerem tudo e comemorarem muito.  “Importante a vitória. Sabíamos das dificuldades do jogo, mas o importante foram os três pontos e, agora, são só decisões”, comenta o zagueiro Walisson Maia.

As duas equipes começaram o jogo tentando buscar o ataque. O Mirassol procurava surpreender o Tigre, que, por sua vez, respondia indo atrás do gol. Aos quatro minutos, Rodrigo derrubou Chico Kim na intermediária. Falta. Na cobrança, a zaga afastou. A sobra ficou com Gabriel que cruzou, mas Gustavo pegou firme. Aos seis minutos, Walisson Maia se precipitou, após cruzamento, e cedeu escanteio para os visitantes. Na cobrança, o juiz marcou uma falta de ataque. O time do interior paulista chegava mais à frente e ditava o ritmo de jogo, enquanto o Tigre tinha dificuldade de acertar a marcação. Aos 10 minutos, Negueba tentou a finalização, mas a bola saiu longe do gol de Gustavo. Aos 13 minutos, Éder cruzou, Rodrigo Sam afastou e Claudinho pegou a sobra, mas bateu mascado e Alex Muralha pegou.

O Tigre não conseguia impor o ritmo na partida e era envolvido pelo time paulista, que tinha mais a bola, embora não tenha criado nenhuma chance clara para abrir o placar. Aos 23 minutos, porém, a superioridade dos paulistas deu fruto: após jogada ensaiada e uma tabela de cabeça na área, Lucas Ramon apareceu na área e cabeceou forte para abrir o placar: 1 a 0 para o Mirassol. O VAR chegou a revisar o lance, por um possível lance de impedimento de Guilherme Biro que deu a assistência para o gol, mas foi confirmado o 1 a 0. A resposta do Tigre, porém, foi imediata: Fellipe Mateus cobrou falta, na intermediária, pela direita, e o zagueiro Luiz Otávio apareceu no meio da área para afastar, mas se precipitou e marcou contra, dividindo com Rômulo, também de cabeça: 1 a 1. Não deu tempo sequer do time paulista comemorar a vantagem. Dois gols em lances de bolas paradas. Aos 29 minutos, Guilherme Biro lançou, Rodrigo desviou e a bola ficou com Zé Roberto, que finalizou mascado com Marcelo Hermes. Escanteio. Na cobrança, Lucas Ramon cabeceou forte, mas Rômulo afastou. Na sobra, Claudinho afastou e foi atingido por Rodrigo Sam. Os jogadores carvoeiros pediram cartão para o atleta do Mirassol, mas o árbitro não atendeu ao pedido e determinou parada técnica, em função da alta temperatura e do forte sol.

O Mirassol seguia melhor em campo, com mais posse de bola, e chegando mais à frente. Aos 38 minutos, em contra-ataque, Chico Kim foi lançado, mas Gustavo saiu da área e afastou o perigo. Na sequência do lance, Negueba avançou livre pelo meio e bateu forte, mas a bola saiu perto da trave do camisa 1 do Criciúma. Lance de perigo para o Mirassol. O Criciúma abusava das bolas longas e não tinha transição na saída de bola. Aos 44 minutos, Chico Kim foi derrubado por Walisson Maia. O zagueiro carvoeiro levou cartão amarelo. Aos 50 minutos, o zagueiro Rodrigo recebeu na intermediária e finalizou com perigo, mas a bola saiu. O primeiro tempo foi terrível para o Tigre, que não se encontrou em campo, e saiu para o vestiário sob algumas vaias da torcida.

Explosão da torcida no último lance

No intervalo, o técnico Cláudio Tencati tirou o volante Rômulo e o lateral Claudinho e colocou Barreto e Cristovam. Entretanto, o time paulista seguiu melhor em campo. Aos três minutos, Chico Kim foi derrubado por Cristovam. Falta. Na cobrança, a bola bateu nas costas de Rodrigo Sam, explodiu no travessão e saiu da área. Na sequência, Neto Moura finalizou de fora da área, Gustavo fez uma grande defesa, no canto, e Danielzinho finalizou, de canela, para fora. O Tigre se salvou no começo da etapa final. Aos oito minutos, Fabinho atingiu o zagueiro Rodrigo Sam com o cotovelo e levou cartão amarelo. É o terceiro dele e, assim, o atacante não enfrenta o Atlético-GO na sexta-feira. O time paulista seguia melhor em campo. Aos 13 minutos, Lucas Ramon bateu cruzado, mas Fellipe Mateus afastou de dentro da área pequena. Aos 14 minutos, Marquinhos Gabriel deixou o campo sob algumas reclamações da torcida. Não foi uma boa apresentação do camisa 10.

Aos 19 minutos, Walisson Maia falhou, mas Barreto salvou o Tigre em um lance que seria de perigo do Mirassol. Aos 21 minutos, Lucas Ramon avançou com a bola, teve boa chance, mas foi “fominha” e bateu errado para fora. Ele tinha Danielzinho e Camilo em melhores posições, entretanto, para a sorte do Tigre, finalizou errado. Aos 25 minutos, Fellipe Mateus foi lançado, mas Luiz Otávio colocou para escanteio. Na cobrança, Zé Roberto tirou para o Mirassol. O Criciúma se lançava para o ataque, mas deixava espaço na defesa.

Aos 35 minutos, Barreto foi lançado pela esquerda e Rodrigo Sam colocou para escanteio. Na cobrança, Alex Muralha afastou. No contra-ataque, Julimar, ex-Tigre, avançou e finalizou, mas a bola pegou na zaga. Aos 38 minutos, Camilo foi lançado pela esquerda e foi derrubado por Cristovam. Falta. Na cobrança, Rodrigo afastou.  Aos 50 minutos, porém, o Criciúma foi salvo por um frango do goleiro Alex Muralha. Após cobrança de falta de Fellipe Mateus, Rodrigo desvia de cabeça, a bola bate em Hygor e entra: 2 a 1 para o Tigre. O gol da vitória do Criciúma veio em uma falha do camisa 1 do Mirassol. “Eu vinha pedindo oportunidade para Deus para voltar a marcar aqui, na frente do nosso torcedor. Graças a Deus consegui fazer e somamos esses três pontos importantes”, finaliza o atacante Hygor.

Campeonato Brasileiro – Série B – 28ª Rodada

Sábado (16/09) – 15h30 – estádio Heriberto Hülse, em Criciúma

CRICIÚMA

Gustavo; Claudinho (Cristovam), Rodrigo, Walisson Maia e Marcelo Hermes; Arilson (Crystopher), Rômulo (Barreto), Fellipe Mateus e Marquinhos Gabriel (Hygor); Fabinho (Fernando Canesin) e Éder. Técnico: Cláudio Tencati

MIRASSOL

Alex Muralha; Lucas Ramon, Rodrigo Sam, Luiz Otávio e Guilherme Biro; Neto Moura, Danielzinho, Gabriel (Camilo)  e Chico Kim (Cristian); Zé Roberto (Julimar) e Negueba (Fernandinho). Técnico: Mozart

Arbitragem: Yuri Elino Ferreira da Cruz; Auxiliares: Luiz Cláudio Regazone e Gustavo Mota Correia (Trio de RJ); VAR: Rodrigo Carvalhaes de Miranda (RJ); AVAR: André da Silva Bitencourt (RS) e Anderson Carlos Gonçalves (PR)

GOLS: Luiz Otávio (contra) (26/1T) e Hygor (50/2T) (C); Lucas Ramon (23/1T) (M);

Cartões Amarelos: Arilson, Walisson Maia, Fabinho, Cristovam e Hygor (C); Cristian (M)

Cartões Vermelhos: Não houve

Público: 14.070

Renda: R$ 276.560,00

Source link

Leave A Reply

Your email address will not be published.