Araranguá: creche no período noturno foi aprovada pelo legislativo | TN Sul

0

Alexandra Cavaler, Criciúma

O projeto para a abertura dos Centros de Educação Infantil (CEI) e das creches, inclusive, as conveniadas com o município, em horário noturno, uma das metas da administração municipal de Araranguá, foi aprovado pelo legislativo nesta segunda-feira, dia 16. Na proposta, serão atendidas crianças de 0 a 3 anos e 11 meses. Entretanto, conforme a Secretaria de Educação, neste primeiro momento apenas uma unidade atenderá no novo período.

O funcionamento servirá exclusivamente ao atendimento de crianças cujos pais ou responsáveis exerçam trabalhos noturnos. O que deverá ser comprovado por meio da carteira de trabalho e uma declaração do empregador na qual deve constar o horário de trabalho. “Temos como objetivo, com essa proposta, ajudar as pessoas que precisam trabalhar à noite. Vamos iniciar, de maneira experimental, na creche no bairro Cidade Alta”, explicou o prefeito Cesar Cesa.

O atendimento, neste período, incluirá atividades lúdicas, cuidados adequados a cada período do desenvolvimento infantil e as necessidades das crianças com deficiência. E o tempo de permanência das crianças no período noturno e em creches (somados), não poderá exceder 5h diárias, entre 18h e 23h. “Esse novo horário não substitui o período de escolarização e não desobriga o Poder Público de oferecer a estas crianças, vagas nos Centros de Educação Infantil e nas Creches Conveniadas”, explica a secretária de Educação, Mariluce Bilck.

RETRANCA

Regras serão adotadas

Ainda conforme o prefeito o sistema vai adotar regras e será para um publico específico.  “O responsável pela criança atendida poderá buscá-la em qualquer horário durante o atendimento noturno, desde que seja a mesma pessoa que a levou à escola. Assim, podemos afirmar que este é um serviço essencial, e possibilita que filhos de pais que trabalham à noite, possam receber educação e cuidados durante este período”, concluiu.

O projeto que trata do horário noturno na creche é o de n° 037/2023.

Source link

Leave A Reply

Your email address will not be published.