Com reformas travadas, governo considera que o que vier é lucro em 2020

Com reformas travadas, governo considera que o que vier é lucro em 2020, após toda essa crise que o Brasil e o mundo estão passando.

Há anos o Brasil enfrenta uma crise governamental, puxada pela não autorização de reformas tributárias.

Com isso, vieram diversas brigas políticas tanto no congresso como também no governo federal. A equipe do presidente Jair Bolsonaro engavetou reformas e medidas dos ajustes econômicos.

A equipe do congresso concedeu entrevista ao portal de notícias Uol e segundo eles, o que vier no final do ano de 2020 será lucro, em relação a reformas e reajuste econômico e legislativo.

Prioridade do governo federal

Paulo Guedes e Jair Bolsonaro – Fonte: redes sociais

Os principais pontos que o governo priorizou no decorrer deste ano de 2020 foi a negociação das dívidas dos municípios brasileiros com a união.

Com objetivo de liberar ajuda emergencial para combater a pandemia.

E a segunda prioridade seria a aprovação do programa que substituirá o minha casa minha vida, contudo, nenhum dos dois projetos foram aprovados no Congresso.

Os governantes alegaram que provavelmente o Congresso estaria segurando esses projetos, já que envolve um jogo político, visando a votação que terá em fevereiro de 2021, pra eleger o novo presidente da casa.

Entretanto, os que apoiam Rodrigo Maia, atual presidente da Câmara, falaram que os aliados de Arthur Lira, estão barrando as votações.

Com intuito de enfraquecer Maia, já que Arthur Lira está de olho na cadeira da presidência na Câmara.

E de acordo com eles, caso essas reformas sejam aprovadas nesse momento, Rodrigo Maia poderia ficar conhecido como o “pai das reformas”.

E isso deixaria o atual presidente da Câmara bem na fita e poderia garantir a continuidade em seu cargo na casa.

Em outras percepções

Em outra percepção os parlamentares jogam a culpa no governo federal, já que, segundo eles, o governo federal não quer se comprometer politicamente com o sucesso das pautas.

De acordo com eles, existem pontos que são impopulares e isso deixaria o governo federal mal na fita e poderia perder muito com isso, nas próximas eleições.

Proposta da Reforma Administrativa

No último mês os apoiadores de Rodrigo Maia disseram que tentaram colocar pra frente e reforma, contudo, Paulo Guedes não enviou às propostas ao Congresso.

O Ministro da Economia, Paulo Guedes, se comprometeu há mais de um ano a enviar 4 propostas de propostas.

No mês de julho deste ano ele enviou apenas a primeira parte e desde o acontecido, o Congresso cobra as outras partes, para de fato, dar andamento.

Em entrevista ao portal Uol, o presidente da Câmara Rodrigo Maia cobrou ao vivo mais empenho do Governo Federal nas questões das reformas econômicas.

Em relação a reforma tributária, Maia disse que não precisa do apoio do Governo Federal para aprovar. Disse ainda que conseguiria votos mais que suficiente para colocar a pauta pra frente.  

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *