Justiça Militar absolve PMs por estupr0 em viatura e diz que vítima ‘não resistiu ao sex0’

Justiça Militar absolve PMs por estupr0 em viatura e diz que vítima ‘não resistiu ao sex0’

Justiça Militar absolve PMs por estupr0 em viatura e diz que vítima ‘não resistiu ao sex0’, vejam;

Um caso está gerando grande polêmica, após a justiça de São Paulo determinar que não houve estrup0, como relatado por uma jovem de 19 anos de idade, que relatou o ocorrido, que teria acontecido em uma viatura da polícia militar, em Praia Grande, no litoral de São Paulo, no ano de 2019.

A vítima disse em depoimento, que enquanto era deslocada pela viatura com a sirene ligada, foi obrigada a praticar sex0 vaginal e 0ral em um dos policiais, na viatura em que estavam.

A jovem contou que desembarcou de um ônibus por volta das 23:30 da noite, e acabou se dirigindo a alguns políciais que estavam na frente do shopping, e pediu orientações a eles, por ter perdido o local de desembarque.

Então os policiais ofereceram carona a ela até a rodoviária próxima, porém como relatado pela jovem, os mesmos acabaram se desviando do caminho, então um dos policiais foi até o banco de trás, e como dito pela jovem, começou a introduzir a força física a ela, e foi aí que houve o estrup0.

Justiça Militar absolve PMs por estupr0 em viatura e diz que vítima ‘não resistiu ao sex0’

Ainda no veículo, ela também foi obrigada a fazer sex0 0ral, e também foi obrigada a engolir o se.mem do PM, a jovem contou que se sentiu ameaçada durante todo o ato, já que os dois PMs estavam armados, e caso ela negasse, poderia ter perdido sua vida.

As investigações constaram que houve sim conjunção carnal, e também o celular da jovem foi encontrado na viatura, além de sêmen na roupa do policial.

A justiça porém entendeu que não houve abus0s por parte dos policiais, já que segundo as investigações, a jovem não fez nada para ficar livre daquela situação.

“nada fez para se ver livre da situação” e que “não reagiu”. “Não houve nenhuma violência ou ameaça. A vítima poderia sim resistir à prática do fato libidinoso, mas não o fez”, disse o magistrado.

Logicamente o caso acabou tendo imensa repercussão, o polícial acusado de estrup0, foi indiciado apenas por crime de libidinagem e pederastia em ambiente militar, muitas pessoas contestaram a atitude dos policiais, e a decisão da justiça, já que a jovem alega realmente ter avido abus0sz e não fez nada por medo dos PMs.

Homem que estupr0u criança de 5 anos e a afogou até a morte em um rio é linchado pela população 

Zeca Camargo expõe opinião sincerona sobre Juliette e surpreende