R$ 617 mil, drogas e 70 presos: Operação da Polícia tem alvos em Tubarão | TN Sul

0

A Operação Sodalitas Finis prendeu 70 das 76 pessoas suspeitas de integrarem uma facção criminosa considerada uma das maiores de Santa Catarina, informou o MPSC (Ministério Público de Santa Catarina). A ação ocorreu na terça-feira (22) em 20 cidades do Estado.

Além dos 76 mandados de prisão, foram expedidos 101 de busca e apreensão. Seis pessoas estão foragidas. A organização criminosa é investigada por tráfico de drogas, homicídio e roubo.

Quilos de drogas e milhares de reais: o que foi apreendido de facção criminosa
  • R$ 612 mil em espécie
  • 3,4 kg de cocaína, maconha e crack
  • 3 armas de fogo
  • 107 munições/cartuchos
  • 98 celulares
  • Mídias eletrônicas e documentos

A Sodalitas Finis ocorreu em 22 cidades, sendo 20 catarinenses e duas gaúchas. Os mandados foram expedidos pelo Poder Judiciário da Comarca de Xaxim a pedido do MPSC.

Em Santa Catarina:

  1. Xaxim
  2. Chapecó
  3. Xanxerê
  4. Águas de Chapecó
  5. Campos Novos
  6. Catanduvas
  7. Coronel Freitas
  8. Formosa do Sul
  9. Joaçaba
  10. Caçador
  11. Barra Velha
  12. Biguaçu
  13. Blumenau
  14. Itajaí
  15. Balneário Camboriú
  16. Balneário Piçarras
  17. Lages
  18. Ponte Alta
  19.  Penha
  20. Tubarão

No Rio Grande do Sul

  1. Venâncio Aires
  2. Lajeado
Interrogatórios da “Sodalitas Finis” devem levar 30 dias

Segundo o MPSC, a Operação Sodalitas Finis tem meses de investigação e tramita em sigilo. AS 70 pessoas presas na terça tiveram as prisões mantidas nesta quarta-feira (23).

A polícia tem 30 dias para a concluir os interrogatórios, para então a 2ª Promotoria de Justiça de Xaxim decidir se oferta a denúncia ao Judiciário.

Conforme o MPSC, no curso da investigação, foram apreendidos, ainda, 102 quilos de drogas, uma pistola e uma submetralhadora, além da identificação de crimes de roubo, homicídio, sequestro, cárcere e incêndio.

As prisões e apreensões mobilizaram 470 integrantes das Polícias Civil, Militar, Penal e Rodoviária Federal, do Batalhão de Aviação da Polícia Militar (BAPM) de Lages e do Serviço Aeropolicial de Fronteira – SAERFron de Chapecó. A Polícia Científica e a Guarda Municipal de Chapecó também prestam apoio à operação.

*Via ND+

Source link

Leave A Reply

Your email address will not be published.