Siderópolis Resgata Memórias em Passeio de Trem Histórico | TN Sul

0

Na última semana, os 27 clubes de mães e os seis grupos de terceira idade do município de Siderópolis tiveram a oportunidade de reviver as memórias com a experiência de um passeio de trem. No total, 570 pessoas embarcaram na Estação Engenheiro Paz Ferreira, no bairro Pinheirinho, em Criciúma, até a Estação Ferroviária de Urussanga, em dois passeios realizados na quinta e na sexta-feira (27 e 28/07).

Para a moradora do bairro Vila Esperança, Ivonete da Silva Martins, que completará 76 anos neste mês de agosto, o passeio trouxe momentos de encantamento e que reavivou lembranças afetivas. Ela relata que quando criança viajava de trem com a família. “Saíamos de Siderópolis, porque naquele tempo tinha, e íamos meu pai, minha mãe e meus irmãos, rumo a Tubarão. Pela janela do trem comprávamos laranjas em penca e cartuchos de amendoim doce torrado. Eram momentos mágicos que permanecem vívidos em minha memória”, disse com carinho.

Reza do terço

Em um dos vagões do passeio, às 15h, a moradora do Rio Jordão Baixo, Ivania de Lorenzi D’Agostin, de 69 anos, puxou a reza do terço. “Ela tem o dom de avivar a fé nas pessoas”, descreve a colega de clube de mães, Janete Dassi Losso. Dona Ivania organizou a dinâmica da prece, onde um lado dos passageiros rezava o outro respondia.

Conforme dona Ivania, que ao contrário de Dona Ivonete, não andou de trem na infância, o passeio é uma oportunidade de integração entre grupos distintos. “Uma experiência que fortalece os laços de amizade e promove a interação entre os participantes. É alegria e diversão reunidas em um só momento”, define.

A coordenadora da Associação Feminina de Assistência e Bem-Estar Social de Siderópolis (Afabess), Elisete Bento da Silva, explicou que o projeto do passeio vai muito além do aspecto turístico. “Buscamos resgatar as memórias de nossos idosos, muitos dos quais já vivenciaram a experiência de viajar neste meio de transporte tão emblemático. É um momento de reflexão sobre o passado e de resgate de nossa história”, enfatizou Elisabete.
Elisabete ainda explicou que o passeio era um desejo antigo da associação, e que foi concretizado com patrocínio das empresas Diamante e Librelato, em parceria com a Ferrovia Tereza Cristina e Associação Feminina de Assistência Social de Criciúma (Afasc).

Source link

Leave A Reply

Your email address will not be published.