Suspeitos de estuprar mulher são mortos pela polícia durante reconstituição do crime na Índia

Nesta última sexta feira dia 6, a polícia executou 4 homens acusados de ter realizado um estupro coletivo, e de ter matado uma mulher de 27 anos de idade, durante a realização do crime, na cidade de Hyderabad, no Sul do país asiático. Os quatro homens foram presos na semana passada, e logo em seguida baleados quando tentaram fugir, de acordo com a polícia. “Foram mortos a tiros, quando tentaram roubar as armas dos guardas. Chamamos a ambulância, mas morreram antes da chegada dos médicos”.

A mulher que foi sequestrada pelos homens, era uma veterinária, e foi levada no dia 27 de novembro, na noite, enquanto tentava ligar sua motocicleta, e foi abordada pelos homens, que estavam próximos do local por terem furado o pneu de seu veículo antes dela chegar, ao a jovem aparecer, eles ofereceram ajuda. Ainda, a mulher ligou para sua irmã, para falar sobre o problema em sua moto, e sobre os rapazes que lhe ofereceram ajuda, mas quando sua irmã tentou ligar de volta mais tarde, o telefone constava como desligado.

O corpo da mulher foi carbonizado, e encontrado no dia seguinte do sequestro, abaixo de uma ponte. De acordo a polícia, foi usado gasolina e atearam fogo na moça. Mesmo que tenha sido rápida a detenção dos suspeitos, o caso gerou muita indignação no país, que tem um destaque jornalístico com violência sexual. Anteriormente, um estupro coletivo em um transporte público em Nova Délhi, no ano de 2012, gerou muita indignação internacional.

A família comemorou a morte dos suspeitos do crime, o pai da mulher disse “Faz dez dias que minha filha morreu. Expresso minha gratidão à polícia e ao governo por isso. A alma da minha filha deve estar em paz agora”. Uma multidão foi ao local onde ocorreu a morte dos acusados, e jogaram pétalas de flores aos policiais, e com gritos até de “longa vida à polícia”.