Tigre: Tencati dispara contra os erros da arbitragem | TN Sul

0

Tiago Monte

Ribeirão Preto/SP

Após a partida, o técnico Cláudio Tencati disparou contra os erros da arbitragem. “O árbitro foi muito equivocado nas decisões dele, a respeito do posicionamento disciplinar. Todas as bolas que o Botafogo fazia falta, parava um jogador na bola e não deixava cobrar. Foram inúmeras vezes. Vai provocando e irritando. É o antijogo. Por que o árbitro não toma o posicionamento mais firme, em relação a isso? Não o fez”, comenta.

O treinador falou também sobre o gol anulado de Fabinho. E também foi enfático contra o juiz. “A situação é bem clara, qual é a regulamentação: se é um lance de dúvida, ou lance de impedimento que gera situação de gol, deixa seguir o lance até o fim. Se terminar a jogada, houve impedimento: o bandeira levanta. E o VAR vai decidir. Ele vai olhar as imagens. Nós olhamos as nossas imagens, na câmera aberta, e não está impedido. E daí, o prejuízo é de quem? Do Criciúma!”, diz.

Para Tencati, o árbitro e o assistente foram péssimos. “Um erro de arbitragem grotesco. Principalmente do assistente que precipitou tudo. O Marcelo de Lima Henrique, experiente, no jogo contra o CRB, em casa: o assistente deu impedimento e ele mandou seguir. Saiu o gol, o VAR interferiu e validou o gol. Quer dizer, são esses comportamentos que interferem em uma partida. Se tivesse  1 a 0 para nós, naquele momento, mudaria tudo a nosso favor”, explica.

A expulsão de Fabinho foi analisada como correta pelo treinador. “Jogador não pode perder a concentração por causa de árbitro ou jogador que está provocando. Infelizmente, ele caiu na provocação e foi expulso. Teve o prejuízo para nós e estava 0 a 0. A gente tem que correr atrás do placar, já era segundo tempo e, realmente, tem prejuízo grande. O adversário chegou ao gol em uma bobeira nossa. Mas, paciência, seguimos a vida e vamos pensar no Novorizontino”, pontua.

Tencati também criticou a qualidade do gramado do estádio Santa Cruz. “O gramado atrapalha bastante os dois times e o desenrolar do jogo. Teve uma bola mesmo que virou jogo de ‘pelada’, porque um errava, dava na canela, subia, o outro não conseguia dominar… é o jogo. E é aquilo que eu digo: ainda continuam reclamando da qualidade dos jogadores e do jogo… Me desculpe, mas com o gramado nessa situação, não tem como. Não tem como! O espetáculo fica prejudicado”, finaliza.

Source link

Leave A Reply

Your email address will not be published.